quarta-feira, 7 de abril de 2010

Noite sem pressa

Na noite os encantos tem mais graça, meu mundo cria asas, você não precisa voar comigo.
Na noite me sinto mais leve, saio pelas ruas. No final das contas você sempre me segue. Porque assim?
Na noite as coisas voltam, outras ficam. Você deveria vir mais vezes aqui.
Na noite meu amor suspiro, seus beijos me amedrontam, sinto seu coração. Meu mundo não costuma girar assim.
Na noite eu me perco, eu me acho, me encanto com coisas que no clarear não são notadas.
Na noite eu erro, acerto, corro perigo. Onde estão os meus amigos? Onde está você?
Na noite todos estão à dormir e só eu aqui. Só eu aqui, e o resto da humanidade desnorteados, dormindo... Sonhando. Sonhos esses que eu posso sonhar acordado, por toda a noite.
Na noite eu vivo mais, corro mais, sonho mais. A realidade de viver não é tão distante assim. Mas por você eu choro mais porque no fundo trata-me assim!
É, mais a vida é assim. Feita de noites de luta outras de glórias. Mas é na noite que tudo acontece. Tudo flui, tudo crer. É na noite que eu aprendo a viver. Voar ao encontro das gaivotas. (Vou sem pressa de voltar.)


(Juntos nesse texto: Pâmmela D. e Tiago Angélico)

2 comentários:

  1. - Ele fexaaa no textoo. . . Poetaaa Sonhadorr.!

    (Alyne)

    ResponderExcluir
  2. -ameei,tudo lindoO ;D

    (Indyajara F.)

    ResponderExcluir